Arquivo da tag: Economia Brasileira

Inflação: IGP-DI de março fica em 0,63%, abaixo das expectativas; hoje sai IPCA de março

O IGP-DI de março ficou em 0,63% em março, ante 1,09% em fevereiro. O número ficou abaixo de nossa projeção (0,80%) e das expectativas de mercado (entre 0,70% e 0,90%). A principal causa da desaceleração foi o IPA-DI industrial, que registrou deflação de 0,05%. Dentro do IPA industrial, “alimentos processados” foi o item que mais influenciou na desaceleração (de 1,91% para -0,12%). Segundo o Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), tanto matérias primas brutas quanto bens intermediários e finais apresentaram inflação menor em março. Já o IPA agrícola continua pressionado pro altas sazonais, como tomate, leite e feijão.

Para o IPCA de março, a ser divulgado hoje pelo IBGE, estimamos 0,49%. Se nossas projeções estiverem certas, a inflação ao consumidor acumulará 5,1% em 12 meses, panorama muito diferente de dezembro de 2009, onde os índices apontavam para inflação de 4,3% ao consumidor. Com isso, a inflação ao consumidor deve acumular 2,03% no trimestre, o que é bem mais alto que 1,24% acumulado no mesmo período do ano passado.

Anúncios

Comentários desativados em Inflação: IGP-DI de março fica em 0,63%, abaixo das expectativas; hoje sai IPCA de março

Arquivado em Economia

Porto de Santos vai triplicar em 15 anos

O ministro da Secretaria Especial de Portos, Pedro Brito, disse na terça-feira, 2, que o Porto de

Santos estará pelo menos três vezes maior em 15 anos. Brito participa do lançamento do Plano de

Expansão do Porto, resultado de 11 meses de estudos patrocinados pelo BNDES, ao custo de US$ 1,3

milhão. “A mesma coisa vai acontecer com os contêineres. Vamos passar de 3 milhões de TEUs

(unidade de medida de contêiner de 20 pés) para 9 milhões de TEUs.” (O Estado de S. Paulo)

Comentários desativados em Porto de Santos vai triplicar em 15 anos

Arquivado em Economia

Trem-bala não será finalizado a tempo da Olimpíada, diz agência

Não dará tempo...

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) disse na quarta-feira, 13, que espera obter a

licença prévia do TAV (Trem de Alta Velocidade) – que interligará Rio de Janeiro, São Paulo e

Campinas – em “meados de 2011”. Mais: essa ainda é apenas uma expectativa, revelou Hélio França,

superintendente-executivo da agência, em audiência pública para discussão do edital de licitação, em

São Paulo. A licença dependerá ainda da apresentação do estudo de impacto ambiental que será feito

somente depois de conhecido o traçado definitivo, algo que só ocorrerá quando o leilão apontar o

consórcio vencedor. Hoje, a ANTT tem apenas um traçado referencial, a partir do qual colheu

informações sobre demanda pelo serviço e dados sobre o custo final do projeto, estimado em R$ 34

bilhões. Tudo isso terá ainda de ser avaliado pelos técnicos da agência ambiental federal, o Ibama.

Por tudo isso, a ANTT diz que não irá se comprometer com qualquer data para o início da operação

do chamado trem-bala, muito menos referendar expectativas do governo federal de ter ao menos

parte do empreendimento pronto a tempo da realização dos dois maiores eventos esportivos do

mundo: a Copa do Mundo de 2014 ou a Olimpíada de 2016, no Rio.

Comentários desativados em Trem-bala não será finalizado a tempo da Olimpíada, diz agência

Arquivado em Economia

Commodities do Brasil perdem competitividade externa, diz Cepea

Commodities do Brasil perdem competitividade externa, diz Cepea

Commodities do Brasil perdem competitividade externa, diz Cepea

As commodities agrícolas de exportação do Brasil perderam competitividade no terceiro trimestre do ano, com a valorização do real superando a alta dos valores em dólar das vendas externas, informa estudo realizado pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Universidade de São Paulo. Pesquisadores do Cepea dizem que os preços internacionais das principais commodities de exportação do Brasil têm subido, compensando parcialmente os ganhos do real, que eles consideram que continuará valorizado contra o dólar. “No terceiro trimestre deste ano, por exemplo, os índices de exportação calculados pelo Cepea mostram que a valorização do real superou o aumento dos preços em dólar, considerando os principais itens da pauta de exportação do agronegócio”, informou o órgão no relatório. (Brasil Econômico)

Comentários desativados em Commodities do Brasil perdem competitividade externa, diz Cepea

Arquivado em Economia