Dia de indefinição nos mercados

A sessão de ontem foi movida por notícias mistas – algumas positivas, outras nem tanto. Em primeiro lugar, ademanda por bônus grego foi maior que a esperada, o que sinaliza que os investidores gostaram do Plano de Ajuda europeu ao país. Em segundo lugar, o déficit comercial dos EUA foi maior que o esperado (-US$ 39,7 bilhões, contra expectativa de -US$36,9). Por mais que isto sinalize uma retomada do consumo norte-americano, um déficit crescente pode ter impacto sobre a moeda. Finalmente, o balanço da Alcoa (nos Estados Unidos) decepcionou ontem ao registrar prejuízo de US$ 201 milhões. Em meio a estas notícias em todas as direções, o Ibovespa subiu tímidos 0,25% e não conseguiu se recuperar da queda de 1,12% ocorrida na sessão de segunda. No mercado de juros, os dados da pesquisa de emprego industrial da Fiesp ajudaram a aumentar os prêmios, nesse mercado, à cada novo dado econômico divulgando o retorno dos níveis de atividade, a expectativa de um aumento mais forte na Selic nos próximos meses ganha força, o que leva a esse aumento dos prêmios.Já o mercado de câmbio não demonstrou uma tendência definida. No Brasil, depois de forte queda ontem (-1%), o dólar andou de lado, e no mercado externo a moeda se desvalorizou frente ao Euro.

Anúncios

Comentários desativados em Dia de indefinição nos mercados

Arquivado em Economia, Marketing

Os comentários estão desativados.