Comércio varejista: esperamos +0,4% m/m, por efeitos base de comparação e calendário

As vendas do comércio varejista, resultado a ser divulgado hoje pelo IBGE, devem ter crescido 0,40% m/m no mês de fevereiro (em termos sazonalmente ajustados; 9,5% a/a), contra 2,7% m/m em janeiro. A desaceleração é pontual e não reflete desaquecimento do comércio. Para o comércio varejista ampliado, que inclui vendas de carros e material de construção, projetamos alta de 5% m/m.

O fato de janeiro ter 5 sábados, contra 4 sábados em fevereiro, diminui as vendas de supermercados (o item mais importante do índice), que são concentradas neste dia. Além disso, janeiro foi o último mês com desconto de IPI para linha branca, o que gerou um forte aumento das vendas da categoria “móveis e eletrodomésticos” (+7,9% m/m) que não deve se repetir em fevereiro. Assim, janeiro gerou uma elevada base de comparação (por efeito calendário e por efeito do fim do benefício do IPI) que deve em si explicar a desaceleração. Nos próximos meses, no entanto, a melhora significativa do mercado de trabalho deve garantir o crescimento. Projetamos alta de 7% das vendas do comércio varejista restrito em 2010, uma alta espetacular ainda mais considerando a elevada base de comparação (em 2009, ano da crise, a alta foi de expressivos 5,9%).

Anúncios

Comentários desativados em Comércio varejista: esperamos +0,4% m/m, por efeitos base de comparação e calendário

Arquivado em Economia

Os comentários estão desativados.