Arquivo do mês: março 2010

Ópera de Sydney apaga luzes durante Hora do Planeta

Pontos Turísticos de Todo o Mundo apagaram as luzes, como a Ópera de Sydney

As luzes que iluminam o teto branco da Ópera de Sydney se apagaram por uma hora na noite deste sábado (horário local). O gesto deve ser repetido em outros monumentos ao redor do mundo e por milhões de pessoas em outros países como parte da campanha Hora do Planeta, organizada pela WWF, numa tentativa de chamar a atenção das autoridades para a redução da emissão de gases do efeito estufa.

Há expectativa de que aproximadamente 4 mil cidades em mais de 120 países participem do movimento, apagando voluntariamente as luzes e reduzindo o consumo de energia às 20h30, em horário local, de acordo com os organizadores. “Temos todo mundo participando, de Casablanca até os campos de safári na Namíbia e na Tanzânia”, disse Greg Bourne, executivo-chefe do WWF, grupo que idealizou a campanha e a promove desde 2007. Em Taiwan, o palácio presidencial e pelo menos 20 arranha-céus desligaram as luzes.

Sydney foi a primeira e única cidade a participar do Hora do Planeta no ano de lançamento do movimento, há três anos. Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, o Brasil entrou na campanha pela primeira vez. Neste ano, centenas de empresas, entre bancos, grandes redes de supermercados, shoppings, indústrias, hotéis e órgãos governamentais espalhados pelo País devem participar da manifestação.

Andy Ridley, funcionário da WWF e um dos criadores da Hora do Planeta, disse esperar que neste ano o evento inspire líderes mundiais a lutar por um acordo de combate às mudanças climáticas mais consistente do que o obtido no ano passado durante a Cúpula de Copenhague. “O que ainda estamos buscando neste ano é um acordo global que incentive todos os países a reduzirem suas emissões”, disse Ridley. “A China terá um grande papel nisso, mas outras grandes economias também.” A expectativa é de que em 2010 mais de 30 cidades chinesas apagarão suas luzes.

Os organizadores da Hora do Planeta disseram que não há uma maneira uniforme para medir quanta energia foi poupada em todo o mundo durante a campanha, mas ressaltaram que o simples fato de tantos lugares terem se comprometido a participar deve ser suficiente para demonstrar aos líderes mundiais que o aquecimento global é uma preocupação geral. As informações são da Associated Press.

Anúncios

Comentários desativados em Ópera de Sydney apaga luzes durante Hora do Planeta

Arquivado em Comunicação

Boninho diz estar insatisfeito com audiência do ‘BBB 10’


Insatisfação!

O diretor do Big Brother Brasil 10, Boninho, afirmou que ficou insatisfeito com a audiência da estreia do reality show, na terça-feira (12), segundo informações da coluna Outro Canal, do jornal Folha de S. Paulo.

A audiência do primeiro dia do programa, que registrou 30 pontos, só foi maior do que a do BBB 2, que estreou com 28. “No BBB 7, do Alemão, que foi superbem, chegamos a dar 45. Mas havia mais aparelhos ligados, a Record ‘não existia’ e a novela nos entregava com 60 pontos. Ontem (terça) a novela entregou com 28″, disse o diretor, que completou: “mas estou acostumado a dar mais e não me satisfaço com isso”.

Comentários desativados em Boninho diz estar insatisfeito com audiência do ‘BBB 10’

Arquivado em Comunicação

Avatar 2 pode ter filmagens na Amazônia brasileira

Proposta será feita ao diretor James Cameron durante o Fórum Internacional de Sustentabilidade, que acontece neste fim de semana, em Manaus.

O cineasta James Cameron será convidado a filmar partes da sequência do  blockbuster Avatar na Amazônia brasileira. A proposta partirá do governador do  Amazonas, Eduardo Braga, durante o Fórum Internacional de Sustentabilidade,  que acontece nesta sexta-feira 26 e no sábado 27, no Hotel Tropical, em Manaus  (AM).

A ideia de colocar a área brasileira da floresta à disposição do diretor surgiu após Braga tomar conhecimento de que Cameron planeja filmar a sequência de Avatar na Amazônia venezuelana. “Trazê-lo para o Fórum já foi uma ousadia. Queremos abrir as portas da nossa Amazônia e perguntar a ele: por que não aqui?”, revelou o governador, no discurso de abertura do Fórum.

Diretor dos dois filmes com as maiores bilheterias da história do cinema – o próprio Avatar e o épico Titanic, que ultrapassaram a marca de US$ 1 bilhão em bilheterias -, Cameron fará uma apresentação especial aos convidados do Fórum na tarde do sábado 27.

Soluções Sustentáveis

Em uma concorrida palestra na manhã desta sexta-feira 26, o cientista americano Thomas Lovejoy falou sobre o desenvolvimento da ocupação humana no Amazonas. Ele apresentou estudos recentes nos quais fica evidente a relação entre a preservação da floresta e o desenvolvimento econômico.

“Quando o índice de devastação cai, o PIB da região aumenta. Precisamos levar esses dados à sério quando falamos em sustentabilidade na Amazônia”, ressaltou Lovejoy. “A importância dos temas ligados à sustentabilidade crescerá em ritmo exponencial nos próximos anos. O setor privado vai se envolver com maior intensidade na questão, e esse fórum é um grande exemplo disso”, completou, citando a presença de aproximadamente 300 empresários das maiores companhias privadas do País no fórum, segundo números divulgados pela organização.

Seguindo a linha de raciocínio de Lovejoy, o governador do Amazonas citou a Zona Franca de Manaus como exemplo de iniciativa sustentável na região. “O polo industrial gera milhares de empregos e milhões de reais em PIB, sem prejudicar a floresta”, disse Braga. “Ainda que não tenha sido concebido com essa intenção, o polo é o maior projeto de sustentabilidade deste País. Ter uma empresa no polo de Manaus é ajudar a manter a floresta em pé.”

Outro palestrante internacional, o escritor e jornalista americano Mark London, defendeu soluções com know-how brasileiro e recursos globais para a preservação da floresta. “Os Estados Unidos certamente dariam muito dinheiro para uma solução que fizesse a Coréia do Norte abrir mão de sua tecnologia nuclear, porque o uso dessa tecnologia seria catastrófica para o mundo”, afirmou. “A perda da Floresta Amazônica também seria uma catástrofe mundial. Então porque não colocar muito dinheiro na preservação da floresta?”.

Ao final do painel, Alexandre Raposo, presidente da Rede Record e único representante das empresas de comunicação na mesa que compôs o debate, assumiu publicamente um compromisso de aumentar o espaço na emissora para os temas e notícias ligados à sustentabilidade. “Vamos criar essa cultura e influenciar outros veículos a fazerem o mesmo. Os meios de comunicação têm uma visão muito capitalista. Falta criatividade, mas vamos mudar isso”, prometeu Raposo.

O principal objetivo do Fórum Internacional de Sustentabilidade é difundir mecanismos bem-sucedidos de desenvolvimento sustentável na Amazônia e demonstrar o valor econômico e ambiental da floresta para a região e o mundo.

Durante o encontro, está prevista a assinatura da Carta da Amazônia, um documento que afirma os princípios a serem seguidos por cidadãos brasileiros e da comunidade internacional com relação ao desenvolvimento da região.

*O repórter viajou a convite da organização do evento.

Comentários desativados em Avatar 2 pode ter filmagens na Amazônia brasileira

Arquivado em Comunicação, Economia

Skol fará ação para limpar mar de Salvador

Mutirão nas praias do Porto e da Barra pretende retirar latas, garrafas plásticas e outros objetos do fundo do mar.

Lixo, até quando a sociedade vai ser ignorante a este ponto?

Lixo, até quando a sociedade vai ser ignorante a este ponto?

A Skol realizará neste final de semana, 27 e 28, uma ação em Salvador. A marca vai promover um mutirão nas praias do Porto e da Barra para retirar latas, garrafas plásticas e outros objetos do fundo mar.
Mergulhadores contratados pela Ambev e voluntários participarão da coleta. Quem não tiver habilitação para mergulhar mas quiser participar poderá participar da ação na areia, reforçando a equipe da catadores. O material coletado será doado para a Canore – Catadores da Nova República, ONG soteropolitana.

A ação nasceu nas redes sociais. Bernardo Mussi e Francisco Pedro da Fonseca, participantes da Global Garbage, organização que relata problemas referentes ao lixo marinho, mergulharam nas praias dias depois do carnaval e viram o fundo do mar infestado de latas de cervejas e energéticos, além de garrafas plásticas, restos de abadás e outros objetos.

Segundo o site da Skol, os dois fizeram fotos do que viram e tentaram entregar à imprensa local, mas não foram ouvidos. As imagens também foram publicadas noblog da organização e acabou chamando a atenção de usuários do Facebook e o Twitter. A marca identificou discussões sobre os detritos e convocou a empresa Target para desenvolver a ação.

Comentários desativados em Skol fará ação para limpar mar de Salvador

Arquivado em Comunicação, Marketing

Vídeos de Lady Gaga alcançam um bilhão de acessos

Cantora é a primeira a atingir marca recorde na web. Resultado é a soma de acessos de seus clipes mais .

1 Bi. de acessos.

Mensalmente, o site Visible Measures publica uma lista com os vídeos mais assistidos na internet. Lá figuram trailers da saga Twilight e virais popularizados principalmente pelo YouTube. Porém grande parte das produções mais assistidas acaba se relacionando com a música: dos 65 vídeos com mais de 100 milhões de acessos mais da metade são videoclipes. Artistas como Michael Jackson e Beyoncé fazem parte deste time. Mas é Lady Gaga quem acumula o maior número de acessos.

Somando a visualização de seus três vídeos mais famosos – Just Dance (quase 273 milhões), Bad Romance (360 milhões) e Poker Face (374 milhões) – a cantora já ultrapassou a marca de um bilhão de acessos. Como se não bastasse, seu último videoclipe – Telephone (que conta com a presença de outra das artistas mais acessadas, Beyoncé) – atingiu meio milhão de visualizações em apenas 12 horas no ar.

O clipe, que dura cerca de nove minutos, seria uma continuação de Paparazzi (música de Lady Gaga), mas filmado como um curta. Com estilo cinematográfico, ele conta com homenagens claras ao diretor Quentin Tarantino. O vídeo também foi bem recebido pela crítica.

Quem ainda não viu Telephone, pode conferir abaixo:

Comentários desativados em Vídeos de Lady Gaga alcançam um bilhão de acessos

Arquivado em Comunicação, Marketing

Ponto Frio concentra conta na Y&R

Até então dividida entre DM9DDB e Fischer+Fala, verba ficará na agência que já atende Casas Bahia

Ponto Frio concentra conta na Y&R.

A conta do Ponto Frio, até então dividida entre a DM9DDB e a Fischer+Fala, será concentrada na Y&R, agência que já atende Casas Bahia. No ano passado, Ponto Frio e Casas Bahia passaram a integrar o Grupo Pão de Açúcar. A conta do Ponto Frio está dividida entre DM9DDB e Fischer+Fala desde outubro de 2008, sendo que antes estava concentrada na primeira.

Em comunicado oficial, a Globex Utilidades S.A., que controla o Ponto Frio, informa que o encerramento dos contratos com DM9DDB e Fischer+Fala ocorrerá em 60 dias. Toda a área de marketing e publicidade do Ponto Frio passará a ser liderada pela Diretoria de Marketing das Casas Bahia, comandada por Flavia Altheman. Com isso, a verba do Ponto Frio será somada a das Casas Bahia e passará a ser atendida pela unidade da Y&R em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.

“Esse modelo atende à estrutura organizacional resultante da associação entre Grupo Pão de Açúcar e Casas Bahia e preserva o posicionamento estratégico de cada uma das marcas (Casas Bahia e Ponto Frio) e também o acordo firmado com o Cade (Apro), não havendo alterações no planejamento de campanhas e estratégias promocionais das duas redes que continuarão a ser desenvolvidas separadamente, assim como nos planos de investimento em propaganda e marketing (mídia) que serão mantidos nos mesmos patamares dos anos anteriores”, garante o comunicado oficial.

Flávia Altheman, que já estava à frente do marketing das Casas Bahia, passou a acumular no final de 2007 a diretoria geral do escritório da Y&R em São Caetano do Sul, totalmente dedicado ao atendimento da rede varejista. O cargo foi instituído, após saída da Y&R da diretora de atendimento da conta de Casas Bahia, Celina Esteves. Antes desta função, Flávia fez carreira atendendo clientes varejistas em grandes agências, especialmente na F/Nazca S&S, onde foi diretora de contas do grupo que incluía o Extra Hipermercados. Em seu currículo também constam passagens pelas equipes de Talent, Logullo, Fischer América e Leo Burnett. Na função de diretora geral da unidade da Y&R, Flávia se reporta ao presidente da Y&R, Marcos Quintela. A operação de São Caetano do Sul, até então dedicada somente as Casas Bahia, conta atualmente com cerca de 110 funcionários.

“As Casas Bahia respondem por algo em torno de 30% da receita da Y&R – não da compra de mídia, onde a participação é maior”, contou, em entrevista ao Meio & Mensagem no final do ano passado, Roberto Justus, CEO do Grupo Newcomm, que, em sociedade com o Grupo WPP, controla as operações brasileiras da Y&R, Energy e Wunderman. De acordo com o ranking Agências & Anuncaintes de 2008, as Casas Bahia responderam por 66% da compra de mídia total da Y&R.

Quando anunciou a compra de 70,24% do capital do Ponto Frio, controlada pela Globex, pela quantia de R$ 824,5 milhões (sendo R$ 373,4 milhões pagos à vista), o Grupo Pão de Açúcar não deu detalhes concretos do direcionamento que daria à comunicação da rede varejista. Na época, aventou-se, inclusive, a possibilidade de a conta do Ponto Frio ser concentrada na PA Publicidade, house do Grupo Pão de Açúcar, que cuida das verbas de comunicação de todas as suas bandeiras (Extra, Compre Bem, Assai e Pão de Açúcar).

O Grupo Pão de Açúcar anunciou a aquisição do Ponto Frio no dia 8 de junho de 2009. Um mês depois, nomeou para a presidência da rede, em substituição a Manoel Amorim, o executivo Jorge Herzog, que ocupava desde abril de 2008 o posto de diretor regional de operações do Pão de Açúcar. Na mesma ocasião, a ex-presidente da CSN, Maria Silvia Bastos Marques, foi nomeada presidente do Conselho de Administração do Ponto Frio, em substituição a Pedro Malan, que ficou com o cargo de vice-presidente do Conselho.

“Para um grupo como o Pão de Açúcar, não faz sentido investir tanto em um negócio sem reposicionar a rede. Apesar da tradição, a marca Ponto Frio vinha enfraquecendo e, por isso, será preciso reavaliar o modelo”, previa na época da aquisição, o fundador da GlobalBrands e coordenador do MBA empresarial em branding da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), José Roberto Martins, em entrevista ao M&M Online.

Não bastasse o agito causado no meio do ano passado pela compra do Ponto Frio, no dia 4 de dezembro o Grupo Pão de Açúcar surpreendeu ainda mais o mercado ao anunciar a associação com as Casas Bahia. A partir de então, o objetivo do Grupo passou a ser o de unir as operação do Ponto Frio (Globex), Casas Bahia e Extra Eletro sob o controle de uma única sociedade.

Apesar da empresa resultante da associação ser controlada pelo Grupo Pão de Açúcar, estão entre seus sócios e principais executivos Michael Klein, como presidente do conselho da associação formada entre Pão de Açúcar e Casas Bahia, e seu filho, Raphael Klein, escolhido como CEO do negócio. A família Klein tem longo relacionamento com a Y&R, o que foi determinante para a decisão de também tranferir para lá a verba do Ponto Frio.

Outra consequência dos negócios firmados no ano passado é a unificação das áreas de comercio eletrônico de Ponto Frio (Globex), Casas Bahia e Extra. Um dos principais parceiros das Casas Bahia neste ramo é a Energy, subsidiária digital da Y&R.

As Casas Bahia é a maior compradora de mídia do Brasil. De acordo com o ranking da publicação Agências & Anunciantes, do Meio & Mensagem, referente ao ano de 2008, a empresa investiu R$ 1,2 bilhão em compra despaços publicitários nos veículos de comunicação brasileiras (já considerando os descontos normalmente concedidos). Já o Grupo Pão de Açúcar é o 19º maior anunciante do ranking, com R$ 127 milhões de investimentos em mídia. E o Ponto Frio aparece em 22º lugar, com R$ 119 milhões.

O acordo envolvendo Grupo Pão de Açúcar, Casas Bahia e Ponto Frio gerou, como não poderia deixar de ser, grandes expectativas quanto ao destino de suas verbas publicitárias. Na ocasião do anúncio da associação, comentando sobre o destino das verbas de comunicação das marcas, Raphael Klein já havia avisado: “Obviamente, vamos procurar sinergia”. Além disso, no documento preparado para os investidores pela Estáter, consultoria que fez a intermediação do negócio, foram elencadas as principais sinergias buscadas pelas partes. Estão lá centralização de compras, integração de TI e, na quinta linha, ganhos de escala com propaganda.

Entre as agências havia a crença de que tudo permaneceria inalterado, ao menos até que o Cade aprove ou não a associação – o que de certa forma torna surpreendente o anúncio de transferência de toda a conta do Ponto Frio para a Y&R. Entretanto, por outro lado, parece não haver nenhuma garantia de que o quadro atual seja mantido por muito tempo, nem de que as verbas de Ponto Frio e Casas Bahia não possam migrar para a house PA no futuro. Lá estão, desde 2005, todas as contas do Grupo Pão de Açúcar, antes atendidas por F/Nazca S&S (Extra), Duda Propaganda (CompreBem e Sendas) e Africa (Pão de Açúcar).

Comentários desativados em Ponto Frio concentra conta na Y&R

Arquivado em Comunicação, Marketing