Caso Paris Hilton e Conar repercute nos EUA

Advertising Age destaca processos no Conar e pergunta: “Seria Paris Hilton sexy demais para o Brasil?”

A notícia de que o Conselho de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu três processos contra a campanha de lançamento da Devassa Bem Loura, criada pela Mood para o Grupo Schincariol, publicada pelo M&M Online, teve repercussão internacional.

As reclamações sobre a abordagem sensual das peças estreladas pela socialite norte-americana Paris Hilton foram destaque no site do Advertising Age nesta quinta-feira, 25, que perguntou no título da matéria: “Seria Paris Hilton sexy demais para o Brasil?”.

A reportagem de Laurel Wentz, editora de internacional e multicultural do AdAge, citou a reportagem de Alexandre Zaghi Lemos e o M&M Online, ressaltando os três processos contra a campanha (clique aqui para ler – em inglês).

Até às 17h45 do horário de Brasília, já haviam sido postados 19 comentários. Alguns deles elogiaram a peça, como o de um usuário de Madri que explicou o significado de devassa para os norte-americanos. “Foi uma grande ideia, que se encaixa perfeitamente”, afirmou. Outro leitor, de Nova York, disse que o comercial é ruim. “É como um filme da Pepsi nos anos 80”, afirmou.

Sobrou até para o Brasil. Um leitor de Atlanta questionou “Quem poderia saber que os brasileiros eram tão puritanos?”. E uma da Carolina do Norte escreveu que o comercial não é nada perto do que é exibido nas novelas do horário nobre e em outros comerciais.

Para encerrar o assunto, um leitor da Philadelphia questionou quando é que a Devassa começaria a ser vendida nos Estados Unidos.

Anúncios

Comentários desativados em Caso Paris Hilton e Conar repercute nos EUA

Arquivado em Comunicação

Os comentários estão desativados.