Geração mais feliz, confiante e exigente.

Pesquisa da Viacom aponta que as pessoas entre 25 e 34 anos, fase que chama de juventude estendida, estão mais dispostas a aprender. Segundo esse estudo, elas se dividem entre sonhadores nostálgicos, garotos crescidos, bem resolvidos e pretendentes ao sucesso.

A Viacom Networks Brasil (dos canais Nickelodeon, Nick Jr, Vh1, MTV Hits e MTV Jams) apresentou nesta sexta-feira, 6, a agências e anunciantes um estudo global que retrata o público jovem de hoje. “Juventude 30 quilates: a idade que vale ouro” envolveu a participação de 28 mil pessoas, em 18 países, com fóruns de discussão online, entrevistas com especialistas, pesquisa etnográfica e entrevistas online, com o intuito de entender e avaliar os atuais hábitos dos jovens.

A gerente de pesquisa e responsável pelo departamento de pesquisas da Viacom, Beatriz Mello, explica que o objetivo do trabalho era identificar os interesses do público, o que ele gosta de fazer e com o que interage. “Nosso principal target é o jovem. Entender essa faixa etária é importante para os negócios da marca, já que 45% do mercado dirigem seus investimentos para essa faixa etária”, destaca.

O grande interesse no estudo era descobrir quem é o novo jovem de 25 a 34 anos. “Antes, eles eram mais engajados politicamente e tinham ligação forte com a família. Agora, com o aumento da expectativa de vida, a juventude foi estendida. Eles querem viver a vida de maneira plena”. Esse público pode ser representado, em suas palavras, como “um cara que ainda deseja crescer muito e está aberto a novas possibilidades”. A pesquisa aponta ainda que todas as decisões importantes começam a ser tomadas a partir dos 25 e por decisão individual. A cobrança é mais interna (pessoal) do que externa (por parte da família, por exemplo).

Há um detalhe interessante: no mundo, 78% desse público entre 25 e 34 anos afirmam que desejam aprender mais e desenvolver suas habilidades. No Brasil, esse índice é maior: 88%.

A pesquisa mostra que o jovem está em busca da maturidade emocional e funcional. Para melhor compreender a juventude, ela foi dividida em três etapas: adolescência – momento da descoberta, insegurança; fase da experimentação – compreendida pelos jovens de 20 anos, que ainda têm muitas dúvidas, mas já sabem o que não querem; e a última são as pessoas entre 25 e 34 anos, momento no qual muitos conquistaram a maturidade emocional e muitos a funcional, mas poucos atingiram a duas. Essa categoria foi subdividida em quatro segmentos: sonhadores nostálgicos, garotos crescidos, bem resolvidos e pretendentes ao sucesso.

Beatriz conta que o estudo se concentrou nessa última categoria, grupo que antes era classificado como adulto, mas que atualmente ainda usufrui da juventude, o que é importante para as marcas e seus negócios. “É uma geração mais feliz, confiante, exigente com ela mesmo e com independência financeira condicionada com seus interesses”, detalha.

Conheça melhor os quatro perfis da geração entre 25 e 34 anos:

Bem resolvidos (mundo 45%, Brasil 51%)

– é o grupo que conquistou o mais alto índice nas duas maturidades:

– são positivos e responsáveis e acham que com 30 anos estão no melhor momento de suas vidas;

– em sua maioria, estão em uma relação estável e muitos já têm filhos;

– profissionalmente, estão satisfeitos com seus empregos ou têm um negócio próprio e têm a maior renda dentre os demais jovens;

– embora admita que já tenha conquistado algumas coisas na vida, ele acredita que não chegou onde queria e que ainda tem muito o que aprender. Por isso está sempre em busca de aprender novas habilidades;

– são early adopters e querem se manter em dia com as novidades tecnológicas.

Pretendentes ao sucesso (mundo 32%, Brasil 36%)

– já adquiriram alto nível de maturidade emocional, mas ainda precisam conquistar a funcional;

– sentem-se frustrados vendo seus amigos com famílias e acham que ainda não conquistaram tudo o que querem da vida;

– pensam no futuro, mas não fazem nada para torná-lo real;

– têm necessidade de se sobressair, mas demonstram certa falta de confiança para buscar novas experiências;

– querem se manter atuais em relação à moda, diversão e tecnologia e estão dispostos a utilizar o crédito para conseguir o que querem;

– são ambiciosos, mas limitados pelo dinheiro. São atraídos pela popularidade das marcas.

Sonhadores nostálgicos (mundo 17%, Brasil 10%)

– têm alta maturidade emocional, mas baixa funcional:

– são jovens que tomaram decisões importantes muito cedo na vida: muitos já casaram e se separaram e a maioria tem filhos;

– têm gostos de adultos e saudade da juventude;

– gostariam de começar a juventude de novo e esperam conquistar mais coisas agora;

– são desconectados de novidades tecnológicas e não estão interessados na cultura jovem;

– são mais tradicionais em relação às marcas e preferem aquelas que já conhecem.

Garotos crescidos (mundo 5%, Brasil 2%)

– têm baixos níveis de maturidade emocional e funcional;

– são super otimistas, mas não se preocupam com futuro;

– buscam a juventude sempre e querem se destacar dos demais;

– são individualistas, solteiros e não estão preocupados em formar família;

– são o segundo grupo de maior renda e super antenados com a cultura jovem e ditam tendências para os demais grupos;

– são trend setters e buscam nas marcas exclusividade e autenticidade.

Anúncios

Comentários desativados em Geração mais feliz, confiante e exigente.

Arquivado em Comunicação, Marketing

Os comentários estão desativados.